Menu

CONFIRAM AS PRÓXIMAS PROGRAMAÇÕES DE NOSSA CONGREGAÇÃO, VISUALIZANDO A AGENDA NO FINAL DA PAGINA

terça-feira, 10 de outubro de 2017

A oração de Jesus por você


Leia João 17.20-26 e reflita.

“Minha oração não é apenas por eles. Rogo também por aqueles que crerão em mim, por meio da mensagem deles, para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti. Que eles também estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.” (João 17.20-21)
Você sabia que Jesus orou por você e por mim? Nessa passagem Jesus intercedia por seus seguidores, mas também falava a todo cristão no correr dos séculos.
Nós que passamos a crer em Jesus podemos voltar no tempo e ouvir esse momento em que o Senhor orou por nós. Estávamos em sua mente enquanto ele se preparava para entregar a vida a fim de prover perdão para os nossos pecados.

Jesus orou por nós para que tivéssemos unidade com outros cristãos de diferentes nações, culturas, tempos e lugares. Ele orou também por nós para que tivéssemos unidade com ele, com o Pai e com o Espírito Santo, a fim de que nossa vida convencesse outros de quem ele é. Jesus declarou seu amor por nós e prometeu compartilhar sua glória conosco. Ele orou por nossa salvação, a fim de que pudéssemos estar com ele para sempre, e prometeu continuar a se revelar a nós para que experimentássemos cada vez mais seu amor.
Enquanto orava séculos atrás, Jesus pensava em você. Ele vive hoje e todos os dias para “interceder” por você (Hb 7.25). Seu desejo é que você se torne uma com ele e com outros cristãos, para que aqueles que a virem creiam nele. Ore para que sempre seja uma com ele e uma com outros irmãos. Agradeça a Jesus porque mesmo naquele tempo ele já orava por você.

Oração
Senhor Jesus, capacita-me a sempre estar unida a outros crentes, não importando de qual igreja, raça, cultura, denominação, cidade, estado ou país eles sejam. Usa essa união que tenho contigo e com os outros para que não crentes sejam atraídos a ti.
 
Fonte:http://diantedotrono.com/

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Lute contra a falta de fé

Leia João 20.24-30 e reflita.

“Se eu [Tomé] não vir as marcas dos pregos nas suas mãos […], não crerei.” (João 20.25)
Duvido que haja alguém que nunca lutou contra a dúvida em algum momento. Entretanto, descobri que o ter dúvida não é o maior pecado. O maior pecado é não ter fé. Podemos ter dúvidas e ainda prosseguir na fé. Podemos ter dúvidas, mas não de Deus. Com Deus, precisamos de uma fé inabalável.

Quase sempre não damos crédito de confiança a Deus, porém, no mesmo instante, presumimos o pior. Isso é pecado. Tudo o que não provém de fé é pecado (rm 14.23). O senhor fica triste quando não confiamos nele. Ele quer suprir nossas necessidades, libertar-nos do plano do inimigo para nossa vida, mostrar-nos nosso propósito e ajudar-nos a seguir nesse propósito. Ele quer que sempre confiemos nele em todas as coisas.
A fé é um dom (Rm 12.3). Deus dá-nos uma determinada porção de fé para levarmos a vida. A fé para o futuro, a fé de que seu poder nos guia, a fé em sua capacidade de cuidar de nós etc. Às vezes, ele também nos dá uma medida especial de fé para o momento de dúvida. Quando ele faz isso, precisamos agir de acordo.
O fato de Deus responder à nossa fé é um sinal de seu amor por nós. Ele nos recompensa pelo fato de crermos nele, de confiarmos nele e de o amarmos. É seu grande amor por nós que nos leva a ter fé nele. Quanto mais você perceber o quanto ele o ama, mais você terá fé nele. Quanto mais você o adorar, mais entenderá e confiará no amor de Deus por você.
Oração
Senhor, eu te louvo porque, para ti, todas as coisas são possíveis. Peço-te que aumentes minha fé. Ajuda-me a sempre pedir com fé, em nada duvidando. Que eu nunca seja como uma onda do mar impelida e agitada pelo vento por ter dúvida. Quero ter tanta fé a ponto de estar totalmente convencida de que tu também serás capaz de realizar em minha vida tudo o que me prometeste. 

Fonte:http://diantedotrono.com/

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

O Santuário de Deus

O propósito da igreja é prover pão e espadas! Para o espiritualmente faminto, a igreja oferece pão – nutrição. Ao fugitivo, a igreja oferece espadas – armas da verdade:
Romanos 8:28 diz, “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que O amam, dos que foram chamados de acordo com o Seu propósito.”
Alimento e equipamento. A igeja existe para prover ambos. Sempre consegue? Não, nem sempre. Ajuda a pessoas nunca é um trabalho “arrumado”, porque pessoas que precisam de ajuda não têm vidas arrumadas. Jesus convida a igreja a ir na direção da compaixão.
No final do dia, a questão não é quantos mandamentos foram quebrados, mas quantos desesperados foram nutridos e equipados – O santuário de Deus – onde Ele dá comida aos que têm fome e ferramentas aos soldados. Que sua igreja possa lhe dar essas duas coisas. E que você possa fazer parte de uma igreja que faz o mesmo por outros.
fonte:http://www.maxlucado.com.br